quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Acessando Portas

Fazendo pós graduação na Fatec conheci professores que são VERDADEIROS professores. São NINJAS, JEDIS e por aí vai.

A maioria deles tem um curriculum invejável: duas formações, um mestrado, dois doutorados, pós doutorado, certificações internacionais, experiência de vida.

Fiquei intrigado, me perguntando porque esses caras não são milhonários com tanto conhecimento, e porque vêm dar aulas na Fatec.

O Professor Gutenberg me aconselhou a ler o poema "Portas" de Içami Tiba.

Ei-lo:

Portas

Se você abre uma porta, você pode ou não entrar
em uma nova sala.
Você pode não entrar e ficar observando a vida.
Mas se você vence a dúvida, o temor, e entra,
dá um grande passo: nesta sala vive-se!
Mas, também, tem um preço...

São inúmeras outras portas que você descobre.
Às vezes curte-se mil e uma.
O grande segredo é saber quando e qual porta
deve ser aberta.
A vida não é rigorosa, ela propicia erros e acertos.
Os erros podem ser transformados em acertos
quando com eles se aprende.

Não existe a segurança do acerto eterno.
A vida é generosa, a cada sala que se vive,
descobre-se tantas outras portas.
E a vida enriquece quem se arrisca
a abrir novas portas.
Ela privilegia quem descobre seus segredos
e generosamente oferece afortunadas portas.

Mas a vida também pode ser dura e severa.
Se você não ultrapassar a porta,
terá sempre a mesma porta pela frente.
É a repetição perante a criação, é a monotonia
monocromática perante a multiplicidade das cores,
é a estagnação da vida...

Para a vida, as portas não são obstáculos
mas diferentes passagens!"

(Içami Tiba)



Foi aí que eu entendi. Sempre que se entra em um lugar se sai de outro. Você nunca está do lado de fora. Nem sempre a vida é generosa ou justa com o destino de suas portas, com suas salas e ante salas. Mesmo assim as portas que se abrem devem ser adentradas, mesmo que levem a um lugar ruim. Quem sabe onde vão levar as próximas. Ficar parado na sala onde se está é muito pior do que não entrar em sala nenhuma.

Para as salas vazias, escuras, medonhas e inóspitas sempre há uma saída: por onde você entrou. Retrocessos não são derrotas, são recomeços.

Interessante pensar nisso. As unicas portas que eu conhecia eram as portas 21,23,25,80,443 e algumas outras, e mais 65000 que eu sei que existem mas que nunca vi.

Nerdices à parte, aprendi algo muito legal com esse texto, só não sei explicar direito o que.

3 comentários:

  1. Boa postagem! Dá o que pensar.
    Por falar em tanta porta, lembrei de um filme nerde à beça, chamado "Cubo", e de suas sequências, "Cube 2: Hypercube" e "Cube Zero".
    Se você não viu, vale a pena começar pelo primeiro e seguir.
    A Wikipedia tem muito a respeito: http://pt.wikipedia.org/wiki/Cubo_(filme)
    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Legal, valew pela dica, vou assistir sim. Feriadão está chegando, nada melhor que uma trilogia nerd pra fazer novas sinapses.

    Falando de filmes nerd(e)s, tem um antigo muito legal, DUNA, ele era muito "futurista" para a época dele, por isso não foi muito entendido nem muito alardeado na sua época. Vale a pena assistir.

    Essa foi a primeira vez que vi a palavra nerdE aportuguesada kkk

    Lembro que para explicar para tios e avós o que é nerd tinha que recorrer a palavras como "caxias" e "jacu" :p

    ResponderExcluir
  3. Sem muitas palavras: FANTÁSTICO! ;)

    ResponderExcluir

Postagens populares

Marcadores

delphi (60) C# (31) poo (21) Lazarus (19) Site aos Pedaços (15) sql (13) Reflexões (10) .Net (9) Humor (9) javascript (9) ASp.Net (8) api (8) Básico (6) Programação (6) ms sql server (5) Web (4) banco de dados (4) HTML (3) PHP (3) Python (3) design patterns (3) jQuery (3) livros (3) metaprogramação (3) Ajax (2) Debug (2) Dicas Básicas Windows (2) Pascal (2) games (2) linguagem (2) música (2) singleton (2) tecnologia (2) Anime (1) Api do Windows (1) Assembly (1) Eventos (1) Experts (1) GNU (1) Inglês (1) JSON (1) SO (1) datas (1) developers (1) dicas (1) easter egg (1) firebird (1) interfaces (1) introspecção (1) memo (1) oracle (1) reflexão (1)